MPB

Adeus, Tinhorão

Tinhorão

Por Paulo Roberto Andel

 

Faleceu José Ramos Tinhorão, um dos maiores pesquisadores da história da MPB. Desde muito, seu nome já era uma referência no assunto.

Além de seu colossal trabalho na pesquisa e documentação de nossa música, começada por Tinhorão no início de sua longeva carreira jornalística, o pesquisador deixa a marca de suas opiniões contundentes, que não raro geraram polêmicas e dissabores com grupos inteiros de artistas e movimentos, vide a Bossa Nova e o Tropicalismo. Colecionou desafetos e nunca se arrependeu disso.

Porém, descontadas as hipérboles e arroubos pelo caminho, o que saía da caneta de Tinhorão tinha profundo impacto no cenário musical brasileiro, para o bem e o mal. Podia-se não concordar com ele, mas lê-lo ou ouvi-lo pelos diversos veículos que passou era fundamental.

Autor de mais de 25 livros sobre música popular, José Ramos – o Tinhorão é na verdade um apelido dado por uma colega de redação, cumpriu seu dever de pesquisador com garbo e eloquência. O imenso acervo que produziu foi comprado pelo Instituto Moreira Salles em vida e, portanto, imortalizado. Vindo de um tempo em que a música ocupava tempo muito respeitável na vida cotidiana, Tinhorão deixa falta duas vezes, pela sua perda irreparável e por ser um dos últimos ourives da MPB.

Deixe uma resposta