MPB

Ayrton Montarroyos em ritmo de produção recorde

Ayrton Montarroyos

De um ano para cá, mais precisamente com a pandemia e a necessidade de isolamento social, o cantor Ayrton Montarroyos, umas das mais gratas surpresas da nova geração, produziu uma série de lives temáticas nas quais quais contava histórias sobre grandes compositores e intérpretes da música brasileira e suas belas canções.

Desse projeto nasceu algo mais ambicioso: lançar este ano cinco álbuns em formato digital reunindo canções apresentadas nas lives deste jovem artista pernambucano, sempre acompanhado por um violonista de peso.
Os primeiros títulos lançados foram “Sorriso Negro”, dedicado a Dona Ivone Lara – a grande dama do samba, primeira mulher a se destacar como compositora num gênero carregada do machismo – e “Lupicínio Rodrigues, Entre Dores e Amores”, com as canções imortalizadas na voz do mestre dos sambas-canções e autor de inúmeros sucessos no período que antecedeu a Bossa Nova.

Agora é a vez de celebrar a obra de Caetano Veloso, com um repertório dedicado ao compositor baiano que acaba de completar 79 anos. No álbum “Caetano Veloso Além do Transa”, Ayrton Montarroyos canta acompanhado pelo violão de João Camarero, músico que costuma escoltar Maria Bethânia nos palcos e estúdios. “Essa live que fiz sobre as músicas menos conhecidas de Caetano, serviu para despertar em mim a vontade de trabalhar mais com o repertório dele. Fiquei muito feliz com o resultado”, conta Ayrton, de apenas 26 anos e que despontou para o grande público ao chegar às finais do reality show The Voice (Globo) em 2015.

A cada álbum deste projeto, Ayrton é acompanhado por grandes violonistas brasileiros. Além de Camarero no álbum dedicado a Caetano, o jovem intérprete teve o auxílio luxuoso de Cainã Cavalcanti no tributo a Dona Ivone; e Edmilson Capelupi no álbum dedicado a Lupicínio. Até outubro serão lançados álbuns com as canções de Tom Jobim e uma compilação com clássicos do chorinho.

Deixe uma resposta