Rock Brasil

Biquini Cavadão exibe abertura da turnê ‘Ilustre Guerreiro’

Convites para lives não faltaram, mas os integrantes do Biquini Cavadão levaram o isolamento social ao pé da letra e evitaram se reunir desde que a turnê de lançamento do álbum “Ilustre Guerreiro” precisou ser interrompida. Diante das cobranças dos fãs nas redes sociais, o grupo decidiu exibir nesta quinta (11), às 20h, uma das apresentações em seu canal oficial no YouTube.

Zelar pela saúde dos músicos, suas famílias e colaboradores foi uma decisão consensual do Biquini Cavadão. O vocalista Bruno Gouveia não quis colocar a gravidez de sua mulher, a cantora Izabella Brant, em risco – o casal espera um menino para o fim do mês e optou por um longo período em casa. Em aparições no Instagram, Bruno leu todos os capítulos de seu livro “É Impossível Esquecer o que Vivi” para fãs e deficientes visuais. O guitarrista Coelho cantou algumas músicas ao violão, lançou um single solo. E ficou nisso.

Com o lançamento de seu novo disco “Ilustre Guerreiro – Ao Vivo”, surgiu a ideia de liberar as filmagens do show que abriu a turnê nacional, gravado no Teatro Bradesco, em São Paulo. O álbum ao vivo amplia o repertório do álbum de estúdio de 2018 que registra versões do Biquini Cavadão para canções do amigo e padrinho Herbert Vianna. Ouça aqui:

A proposta segue a linha do que bandas internacionais têm feito: resgatar a presença e energia do público em apresentações antológicas. “São lembranças recentes de como tudo era antes da pandemia e de como todos ansiamos pela volta à normalidade”, diz Bruno.

Além dos petardos de Herbert, que deu o nome Biquini Cavadão à banda e ainda recomendou o grupo à primeira gravadora, os sucessos autorais do quarteto estarão lá como “Tédio”, “Quanto Tempo Demora Um Mês” e “Zé Ninguém”. Veja aqui a especialíssima participação de Herbert numa versão do hit “Tédio” com a banda na Fundição Progresso em junho de 2019. Eu tive o prazer de estar lá:

Entrecortando as músicas, Bruno, Miguel, Coelho e Birita deixarão mensagens, gravadas de suas residências e vão conversar com o público através do canal da banda no Instagram durante a exibição. A banda também pedirá doações ao Instituto Playing for Change Brasil, que mantém projetos de formação musical na comunidade do Cajuru, em Curitiba.

“Queremos que todos se divirtam, como se realmente estivessem em nosso show. Afastem os móveis da casa, pulem, cantem, dancem. Estamos morrendo de saudades, loucos para voltar, assim que for possível! Obrigado a todos que estão fazendo de tudo para que esta pandemia passe”, avisa Coelho.

Veja mais em:

Paralamas + Biquini… Que noite!

Biquini Cavadão e Paralamas unidos por um Ilustre Guerreiro

Deixe uma resposta