Claudia Castelo Branco – Uma metade bastante inteira

Claudia Castelo Branco -
Claudia Castelo Branco
Capa do álbum ‘Cantada carioca’, de Claudia Castelo Branco

Claudia Castelo Branco, aquela mesma do Duo Gisbranco, exercita sua individualidade em “Cantada Carioca”, seu primeiro álbum solo (distribuição Tratore). Aqui ela toca seu piano e interpreta canções de compositoras cariocas da MPB contemporânea em arranjos assinados por ela mesma que, de quebra, fez a foto da capa do trabalho, tudo de casa. Só não captou o som, mixou e masterizou o álbum. A metade do Gisbranco sabe ser inteira.

As onze faixas foram gravadas durante o auge da pandemia do Covid em agosto do ano passado, um momento em que deu a si mesma. “Todo o projeto é bastante minimalista, refletindo as possibilidades de gravação em casa durante o período extremo de isolamento social pelo qual passei”, conta Cláudia, que que já lançou cinco álbuns com o Duo Gisbranco e um em parceria com Marcos Campello em 2016.

O conceito de gravar compositoras também foi motivado pela divulgação dos dados que comprovaram uma sobrecarga de trabalho muito maior para as mulheres e uma alta taxa de violência doméstica durante a pandemia.

Em cada faixa, Claudia interpreta uma canção de uma compositora carioca da MPB contemporânea. Nomes como Ilessi, Elisa Fernandes, Bianca Gismonti (a outra metade do Duo Gisbranco), Gabi Buarque e Suely Mesquita ganham versões inéditas em piano e voz. Confira aqui:

Compositora, pianista e cantora, Claudia Castelo Branco completou 20 anos de carreira neste 2021. Com o Gisbranco, ganhou o Prêmio Profissionais da Música na categoria Arranjadora e se apresentou em diversos países como França, Portugal, Espanha, Turquia, Canadá, Holanda e Irlanda. Os últimos trabalhos do dueto foram o CD “Pássaros ao Vivo”, de composições autorais em parceria com Chico César e o EP “Bruta Flor”, com Júlia Vargas.

Lançou em 2016 o CD autoral “Você na Nuvem” em parceria com Marcos Campello. Faz parte do coletivo de cantautores Selva Lírica, ao lado de Ilessi, Demarca e Thiago Thiago de Mello. Também atuou como compositora e diretora musical dos espetáculos “Saia” e “Um palco para Narcisa”, dirigidos por Joana Lebreiro.

Fez parte dos dos espetáculos “Você Corta um Verso, Eu Escrevo Outro” e “O som da Palavra”, ambos com o grupo MPB4, com quem lançou dois singles em 2020: releituras para “Gota D’Água”, de Chico Buarque, e “Maria Maria”, de Milton Nascimento e Fernando Brant.

Deixe uma resposta