Rock

Definido o lineup de Woodstock 50′

O clima é de contagem regressiva. Começam daqui a um mês (22/4) as vendas de ingressos para o Woodstock 50’, a celebração de 50 anos do mais emblemático festival de música de todos os tempos. Os organizadores vão mesclar bandas da atualidade com artistas que participaram do evento histórico de 1969, tais como Dead and Company, John Fogerty, Santana, John Sebastian, Joe Mcdonald Country, Canned Heat e Hot Tuna. A eles se juntarão Jay-Z, The Killers, Chance the Rapper, Black Keys, Robert Plant, Halsey e Miley Cyrus. O lineup completo foi divulgado esta semana.

A organização do festival, no entanto, trocou Bethel (o lugar do festival original) por Watkins Glen, nos arredores de Nova York. O produtor Michael Lang disse que Bethel é muito pequeno para o porte do evento de celebração. “Será um projeto eclético, com rock, hip hop, algumas bandas pop e outras do legado do festival original… Um encontro de gerações”, resume o realizador do Woodstock original.

Bethel era uma fazenda também nos arredores de Nova York, pertencente a Max Yasgur. Os ingressos começaram a ser vendidos em lojas de discos e na área metropolitana de Nova York, ou via correio. Custavam US$ 18 da época (algo em torno de US$ 75 atualmente) ou US$ 24 dólares se comprados no dia. A comercialização antecipada de 186 mil ingressos levou Lang e seus sócios a acharem que o público final seria de 200 mil. Mas cerca de 500 mil pessoas apareceram. Cercas foram derrubadas e o festival tornou-se gratuito.

Este fluxo repentino de pessoas indo a um mesmo lugar provocou congestionamentos imensos, bloqueando a Via Expressa do Estado de Nova York e transformando Bethel numa espécie de área de calamidade pública. As instalações do festival não estavam dimensionadas corretamente em itens como saneamento ou primeiros-socorros. O mau tempo agravou a situação mas o que se viu foi uma grande celebração de paz que tornou-se um dos granes manigestos artísticos contra a Guerra do Vietnã, além de estabelecer os marcos da cultura hippie.

A pauta social de Woodstock 50

Se o festival de 1969 foi o marco da contracultura e uma revolução de costumes que chacoalhou as últimas décadas do século 20, Woodstock 50’ está engajado na pauta social contemporânea promovendo campanhas ambientais e de afirmação social, como o Black Lives Matter. “Muitos desses artistas estão comprometidos com a mudança social, têm seus próprios problemas que apoiam, mas também são ativos nessas questões globais de mudança climática e comportamental”.

O veterano Robert Plant talvez seja a mais curiosa presença de “novos artistas” neste Woodstock 50’. O Led Zeppelin foi uma das ausências mais sentidas em agosto de 1969 no festival original, mas várias bandas que faziam enorme sucesso na ocasião declinaram, entres as quais Beatles, The Doors, Jethro Tull, Bob Dylan, The Byrds e Joni Mitchel.

Roger Daltrey e o The Who são as grandes ausências do revival. Já John Fogerty, o líder do Creedence Clearwater,  manifesta seu desejo de voltar a Woodstock. “Não espero que seja a mesma coisa. O clima no país é diferente, semelhante em muitos aspectos, mas diferente. Estou feliz de poder estar aqui 50 anos depois. Tocaremos a maioria das mesmas músicas daquela apresentação”, promete.

 

Woodstock 50’ Lineup

Dia 1 (16/8/2019): The Killers, Miley Cyrus, Santana, The Lumineers, The Raconteurs, Robert Plant, John Fogerty, Nathaniel Rateliff and the Night Sweats, Run the Jewels, The Head and the Heart, Maggie Rogers, Michael Franti & Spearhead, Anderson East, Princess Nokia, John Sebastian

Dia 2 (17/8/2009): Dead and Company, Chance the Rapper, Black Keys, Sturgill Simpson, Greta Van Fleet, Portugal. The Man, Leon Bridges, Gary Clark Jr., Edward Sharpe & The Magnetic Zeroes, Dawes, Margo Price, Country Joe, Rival Sons, Emily King, Soccer Mommy, Taylor Bennett

Dia 3 (18/8/2019): Jay-Z, Imagine Dragons, Halsey, Cage The Elephant, Brandi Carlile, Janelle Monae, Young The Giant, Courtney Barnett, Common, Vince Staples, Judah and the Lion, Earl Sweatshirt, Boygenius, the Zombies, Canned Heat, Hot Tuna, Pussy Riot, Cherry Glazerr

 

Visite o site oficial do festival clicando aqui.

 

 

Deixe uma resposta