Alternativo

Festival Solitude exibe nova safra da música mineira

Mais uma vez vamos falar das iniciativas de artistas que, de suas casas, têm feito pequenas apresentações ao vivo. Desta vez é o Festival Solitude que desta terça-feira (24) até o próximo dia 31, sempre das 20h às 23h, vai reunir 48 artistas da cena independente mineira que farão lives através de seus perfis no Instagram. Vale a pena conhecer o que essa meninada das Alterosas anda fazendo. 

O Festival Solitude foi uma ideia da produtora Erika Ziller e do jornalista Rodrigo James. “Fizemos uma lista de artistas independentemente de gênero e de proposta musical. A gente queria que fosse um festival plural”, conta Rodrigo James. No line-up há espaço para o rock, o rap, a MPB e até mesmo a música eletrônica. 

Júlia Branco. Foto: Florence Zyad

Serão seis apresentações diárias, com duração de 25 minutos cada. Quem abre a programação geral é a cantora e compositora Érika Machado (foto maior) que, ao vivo de Portugal, apresentará em primeira mão “Tola canção”, composta durante seu período de isolamento social por causa da pandemia. “Com todo esse clima tenso, minha postura tem sido a mais positiva possível. Compor é uma válvula de escape a que nós, músicos, recorremos nos momentos difíceis. Essa canção nasceu com esse objetivo. Fala exatamente sobre esse momento”, diz a artista em entrevista ao portal Uai. Além dela, o Festival Solitude conta com a participação de nomes como Flávio Renegado, Marcelo Tofani e Marina Sena, Nath Rodrigues, Momo, Luiza Brina, Mordomo, Julia Branco, Luiz Rocha, Thiago Delegado, Josi Lopes, Elisa de Sena, Roger Deff, Leo Marques e Pedro Morais. E não é só de lives que vive o Festival Solitude. Entrevistas descontraídas com os artistas também estão previstas. A programação pode ser conferida no Instagram @festivalsolitude. Os shows serão transmitidos pelos perfis de cada artista.

Deixe uma resposta