MPB

Geraldo Azevedo reverencia Jackson do Pandeiro em single

Geraldo Azevedo - Foto: Flora Pimentel/Divulgação

A pandemia, ah essa danada, atrasou alguns projetos de Geraldo Azevedo neste primeiro semestre, mas nem todos. Ao passo que “Volivoz”, o  espetáculo que estrearia com Chico César no fim do mês teve suas datas adiadas, Geraldinho dedica-se ao lançamento, em junho, de seu mais novo álbum “Arraiá de Geraldo Azevedo”, registro de um show gravado ao vivo no ano passado no Circo Voador. O single que mescla “Já que o som não acabou / O canto da ema” acaba de marcar presença nas plataformas digitais dando a senha do que vem por aí. A faixa homenageia, com as devidas honras, Jackson do Pandeiro, uma eterna referência para o artista pernambucano.

Composta por Geraldo Azevedo e Geraldo Amaral, “Já que o som não acabou” faz referências explícitas à musicalidade do rei do ritmo e une-se simbioticamente a “O Canto da Ema” (Alventino Cavalcante, Ayres Vianna e João do Valle), eternizada pela interpretação única de Jackson desde o álbum “Os Donos do Ritmo” (1958). O centenário de Jackson do Pandeiro, no ano passado, recebeu poucos tributos se considerada sua imensa contribuição à música brasileira e à nordestina em particular. Oportuno, portanto, lembrar uma bela homenagem ao artista paraibano feita em agosto de 2019 no mesmo Circo Voador. Rei do ritmo é uma título natural para quem pegou a embolada, o forró e colocou tudo junto, no mesmo espaço e tempo.

Com direção e produção musical de César Michiles, a faixa traz, além do próprio Michiles na flauta e no sax, Geraldo Azevedo (voz e violão), Junior Xanfer (guitarra), Toninho Tavares (baixo), Marquinho Diniz (teclados), Johnanthan Malaquias (sanfona), Hortelino Batera (bateria), Jerimum de Olinda e Tiago Azevedo (percussão), Clarice Azevedo, Lucas Amorim e Mariá Pinkusfeld (backing vocal). Com vocês,  “Já Que o Som Não Acabou / O Canto da Ema” e viva Jackson:

Foto: Flora Pimentel/Divulgação

Deixe uma resposta