Uncategorized

Grammy Latino em português premia Emicida, João Bosco e Toninho Horta

De casa, Emicida comemora a conquista do Grammy Latino como Melhor Album de Rock e Pop em Língua Portuguesa - Foto: Reprodução Facebook
De casa, Emicida comemora a conquista do Grammy Latino como Melhor Album de Rock ou Música Alternativa em Língua Portuguesa – Foto: Reprodução Facebook

Emicida, João Bosco, Toninho Horta, Mariana Aydar, Céu e Cláudio Jorgem t~em muito o que festejar. Foram eles os artistas brasileiros vencedores das categorias em língua portuguesa do Grammy Latino cujos resultados foram anunciados na noite desta quinta-feira (19) em cerimônia virtual. O rapper paulista, que vem acumulando prêmios com seu álbum “AmarElo”, ficou com o prêmio na categoria Álbum de Rock ou Música Alternativa. “Eu disse que via vocês no pódio. A vida sempre vence”, escreveu o cantor e compositor em sua conta do Twitter. Ouça aqui “AmarElo”, que já havia faturado o Prêmio Multishow na edição deste ano:

João Bosco teve em “Abricó-de-Macaco”, faixa que dá nome ao seu último trabalho de estúdio, o prêmio de Melhor Canção do Grammy Latino. Veja o clipe oficial:

Já o cantor e guitarrista mineiro, um dos grandes representantes da geração do Clube da Esquina, teve seu “Belo Horizonte”, gravado com a Orquestra Fantasma, escolhido como o Álbum de Música Popular Brasileira, categoria com indicados de peso como Zeca Baleiro, Ney Matogrosso, Elza Soares e Caetano Veloso & Ivan Sacerdote. Ouça o trabalho de Toninho aqui:

Outra mineira, a cantora Céu, conquistou a estatueta do gramofone na categoria Álbum de Pop Contemporâneo com o disco “APKÁ!”.

O trabalho de releitura da linguagem musical nordestina feito pela paulista Mariana Aydar no álbum “Veia Nordestina”, lançado em 2019, ficou com o prêmio do Grammy latino na categoria Música de Raiz:

A sertaneja Paula Fernandes levou o prêmio na categoria Álbum de Música Sertaneja com seu último trabalho, “Origens”, gravado ao vivo e que você pode conferir aqui com a gente:

Cláudio Jorge com “Samba Jazz, de Raiz, Cláudio Jorge 70” faturou o Grammy latino de Álbum de Samba/Pagode. Ouça, abaixo, o excelente álbum de Cláudio, um dos nomes mais queridos da cena de samba do Rio de Janeiro, uma premiação mais do que merecida, principalmente de levarmos em conta o nível dos demais competidores da categoria: Moacyr Luz, Martinho da Vila, Zeca Pagodinho e Maria Bethânia. “O fato de estar concorrendo com esse pessoal já era motivo para comemorar”, disse Cláudio. Ouçam seu impecável trabalho que, como diz o compositor, é preciso pedir passagem pra explicar seu samba:

Completa a lista de vencedores nas categorias em português a cantora Aline Barros com “Reino”, em Álbum de Música Cristã.

Nas categorias gerais, o Brasil, que encolvem os demais países da língua latina, concorreu com Yamandu Costa e Caetano Brasil, em Melhor Álbum Instrumental; com Céu, em Melhor Álbum de Engenharia de Gravação; além da rapper Bivolt, em Melhor Vídeo Musical em Versão Curta; e BaianaSystem e Tropkillaz, em Melhor Clipe. Nenhum deles, entretanto, foi premiado.

A categoria mais importante com presença de brasileiros foi Melhor Canção Urban, em que o duo formado por Anitta e MC Lan disputaram com a música “Rave de Favela”. A estatueta, no entanto, foi para outra dupla: a cantora espanhola Rosalía e o trapper porto-riquenho Ozuna, com a parceria “Yo X Ti, Tu X”.

Além da entrega dos prêmios em língua portuguesa, o módulo dedicado ao Brasil na cerimônia prévia ao Grammy Latino exibiu duas performances gravadas – um lindo dueto de voz e piano com Emicida e Marcos Valle – parceiros na faixa “Pequenas Alegrias da Vida Adulta”– e uma apresentação da banda Melim – indicada com a música “Eu Feat. Você”.

O Grammy Latino 2020 premiou álbuns e músicas lançados no período entre 1° de junho de 2019 a 31 de maio deste ano.

Deixe uma resposta