MPB

Joana Hime grava em duo com Zélia Duncan

Joana Hime

Com cuidado e zelo de artesã, a poeta e (agora) cantora Joana Hime vem lançando aos poucos as faixas de seu primeiro álbum solo, “Entreventos”. Depois do lançamento dos singles da faixa-título e “Casa”, a filha de Francis e Olívia Hime disponibilizou nesta terça-feira (14) nas plataformas digitais a canção “Sessão da Tarde”. A parceria de Joana com o pai foi gravada originalmente por ele no álbum ao vivo “Francis Hime, 50 Anos de Música” (2015).

Neste projeto, com distribuição da Biscoito Fino, Joana interpreta poemas escritos por ela e adaptados para o formato de canções. “Como nas outras duas canções já lançadas, enviei o poema para o Francis com um escopo livre de rimas e métricas, e com uma estrofe a mais. Quando ele fez a música, adaptei algumas palavras para o canto e para a fala”, conta a cantora e compositora.

“O arranjo da primeira gravação de Francis valoriza o desenho orquestral, já nessa segunda, temos somente o violão de Paulo Aragão, que deu espaço para a voz e a palavra. Acho que é um bom exemplo de como os arranjos podem mudar as canções”, acrescenta Joana, que compôs o poema dentro de um cinema e o publicou em seu primeiro livro, “De Dentro”, lançado em 2015.

Zélia Duncan
Zélia Duncan – Foto: Denise Andrade

Além de Aragão, que assina o arranjo, “Sessão da Tarde” tem o auxílio luxuoso de Zélia em participação especialíssima. “Assim como nas outras parcerias, procuro misturar as três expressões artísticas: palavra, canto, cena. Zélia é uma grande cantora, no sentido amplo do termo, pois é também do ofício da palavra e da cena. Tive a alegria de trabalhar em alguns projetos com ela na gravadora Biscoito Fino e são álbuns poéticos, que tem consonância com a proposta do ‘Entreventos’, que é o de valorizar a palavra, a poesia, como um dos instrumentos de cada canção. Até por isso, cada canção foi gravada com apenas um ou dois instrumentos. Quis também convidar uma cantora que fizesse um contraponto à minha voz”, destaca Joana. Ouça aqui:

Joana Hime explica que o projeto “Entreventos” não se resume ao álbum. Um livro de poemas como mesmo nome será lançado no próximo ano. E é desta obra que brotam as faixas. “Estou com mais quatro canções prontas, das dez que pretendo lançar a partir de poemas. São duas com o compositor Fred Martins, uma com Lucas Bueno e outras em processo de construção com diversos parceiros”, antecipa Joana, que vem se revelando uma ótima intérprete de suas criações.

Deixe uma resposta