Coluna do Aquiles

Jovem para sempre

Por Aquiles Rique Reis*

alegrias de quintal mu carvalho
Capa do álbum ‘Alegrias de Quintal’, de Mu Carvalho

Hoje iremos ao palco do produtor (sem essa de que músico não sabe administrar seus trabalhos), tecladista, compositor e um ótimo cantor Mu (Mauricio) Carvalho. Conheço-o desde os anos 1980, quando o MPB4 o convidou e a outros jovens instrumentistas, dentre eles o contrabaixista Dadi, irmão de Mu, para gravar o nosso CD “Vira Virou”.

Só depois conheci seus outros irmãos (a família é pura música), o saudoso produtor Sérgio Carvalho e a querida pesquisadora de MPB Heloísa Tapajós. Havia quem brincasse dizendo que “Lozinha é irmã da música popular brasileira”. Deixaram-nos cedo. Fazem falta.

A tampa abre com um instrumental do sucesso “Alegrias de Quintal” (Mu Carvalho), que também nomeia o álbum independente do mesmo nome. Para gravar seu primeiro CD autoral, Mu convidou três craques: Júlio Raposo (guitarras), Lancaster Lopes (contrabaixo) e Pedro Mamede (bateria).

“Sapato Velho” (Mu Carvalho, Claudio Nucci e Paulinho Tapajós). Esse que é outro grande sucesso de Mu, com seus parceiros de fé, Claudio Nucci e Paulinho Tapajós (um saudoso amigo), tem duas versões no CD: uma instrumental e outra que até hoje nos encanta ouvir. A intro é ad libitum. O teclado esbanja perfeição. Logo a harmonia aponta para a melodia original da música. A batera vem no contratempo. E o quarteto arrasa no arranjo (todos no CD são de Mu), que volta a ser ad libitum. Em duo com Mu, Zé Renato, outra grande e especial presença, está cada vez cantando melhor… Meu Deus!

“A Voz de Um Amigo” (Mu Carvalho, Jonas Myrin e Tuca Oliveira) é luminosa. Dividindo o canto com Mu, Tuca Oliveira é importante reforço na puxada do baião arretado. O caxixi segura o lance, enquanto guitarra e baixo revelam a melodia que a harmonia engalanou. Noutro duo vocal, as vozes de Mu e Tuca abrem em terças.
“Magia Tropical” (Mu Carvalho e Evandro Mesquita) quebra tudo. A voz de Evandro Mesquita reforça a alegria – Mu e Evandro serão jovens para sempre. O baixo segura a parada, enquanto a guitarra repete um acorde. Logo o teclado volta à cena para improvisar e novamente se divertir sendo maneiro.

“Simplesmente Pode Acontecer” (Mu Carvalho e Tuca Oliveira) tem intro sacudida, que leva o teclado a notas agudas. Em outro bom duo, desta vez com a voz afinada de Ana Zingoni, Mu revela discernimento e bom-gosto.
“Swingue Menina” (Mu Carvalho e do saudoso Moraes Moreira) é um reggae que traz à cena uma das muitas virtudes de Mu: a capacidade de criar levadas pop.

PS. Morreu o produtor de discos JC Botezzeli, um gigante a resguardar a música brasileira. Com sua partida, perdemos um incansável gerador de álbuns seminais, como os de Adoniran Barbosa e Cartola. Descanse em paz, imenso Pelão.

FICHA TÉCNICA

Mú Carvalho (teclados)
Júlio Raposo (guitarras)
Lancaster Lopes (baixo)
Pedro Mamede (bateria)
Gravado no Boogie Woogie Music
Técnico de gravação: Alexandre Veiga
mixagem e masterização: David Brinkworth
Distribuição: Ingrooves
capa: Batman Zavarese
Foto: Leo Aversa.

*Vocalista do MPB4 e escritor

Leia mais em:

Mu Carvalho e um cesto de alegrias musicais

Deixe uma resposta