MPB

Moreno Veloso e Bem Gil juntos e ao vivo

Moreno Veloso e Bem Gil

Eles estão habituados a participar dos projetos de seus pais, mas Moreno Veloso e Bem Gil também tocam suas carreiras individualmente. A dupla se apresenta nesta quinta-feira (2), a partir das 21h, em show intimista no J Club, na Casa de Arte e Cultura Julieta de Serpa, no Flamengo, que vem se consolidando como um dos maiores pequenos espaços musicais da cidade nesta lenta retomada do normal. A casa, que está funcionando com capacidade reduzida, informa que não há mais ingressos disponíveis.

Acostumados a tocar ou produzir para outros artistas, os filhos de Caetano e Gilberto Gil avisam que desejam aproveitar essa reunião para mostrar suas composições próprias e estabeleceram a regra de não tocar canções dos outros. E fazem bem, pois têm o que mostrar. Com Bem na guitarra e Moreno tocando pandeiro e violão, é possível perceber a forte herança artística herdada por eles, e mesmo à frente de vários projetos, ambos esperam lançar um disco solo ao final dessa etapa.

Os dois músicos já chegaram a trabalhar juntos em outros projetos, como o disco “Samba”, uma releitura da obra de João Gilberto, feita por Gilberto Gil, além da turnê de seus pais, “Dois Amigos e um Século de Música”, que rodou por todo o país e onze países europeus entre 2015 e 2016, além de ter sido registrada em CD e DVD.

O repertório é todo autoral e inclui canções compostas em parceria com outros artistas e também com seus pais. Integram o setlist músicas como “Maré”, canção de Moreno Veloso com Adriana Calcanhoto; “A Base do Supremo”, do músico ao lado de Rogério Duarte, além de “Tudo ao Redor” e “Não Acorde o Neném”, parceria de Moreno com Domenico Lancellotti. E Bem Gil incluiu canções como o samba “Sereno”, que Gilberto Gil escreveu em homenagem ao nascimento do décimo neto (filho de Bem), que dá nome à música, além de “Presente de Natal” e “Mais Alguém”, duas parcerias do músico com Quito Ribeiro.

Deixe uma resposta