JazzPop

Norah Jones rende-se às canções e lança álbum

norah jones
Norah Jones
Capa do álbum ‘Pick Me Up Off The Floor, de Norah Jones – Foto: Divulgação

Acaba de chegar ao mercado “Pick Me Up Off The Floor”, sétimo álbum de estúdio de Norah Jones. O novo projeto da cantora e compositora traz 11 novas canções autorais. Nesta terça-feira (16), Norah  apresentará a faixa “To Live”, ao vivo, pela primeira vez numa performance que será transmitida pela TV americana no programa “Good Morning America”, do canal ABC. O videoclipe da canção foi gravado por Norah e seus músicos em isolamento.

Em declarações recentes, Norah Jones comentava que não tinha planos para um novo álbum. Depois do fim da turnê de “Day Breaks”, álbum lançado em 2016, que marcou seu retorno ao piano, ela afastou-se deliberadamente do tradicional ciclo de lançamentos de álbuns e experimentou novos modelos. Iniciou uma série de sessions em colaboração com vários artistas, entre os quais Mavis Staples, Thomas Bartlett, Tarriona Tank Ball e até o brasileiro Rodrigo Amarante, do Los Hermanos.

Essas faixas foram lançadas em formato de single de forma lenta justamente para evitar o que Norah tanto “temia”: um álbum (foram parar no EP “Begin Again”, de 2019). Mas… Norah mesmo explica o que aconteceu: “Em cada session que fiz, houve canções extras não lançadas como singles. Passei os últimos dois anos ‘colecionando’ essas faixas e acabei me encantando por elas. Eu tinha as versões brutas dessas músicas no celular e as ouvia enquanto passeava com o cachorro. As canções ficavam presas na minha cabeça e eu percebi que elas eram atravessadas por um fio surreal. É algo como um sonho delirante que se passa em algum lugar entre Deus, o diabo, o coração, o país, o planeta e eu”, conta a artista vencedora de nove Grammys.

Ao contrário do possa parecer, “Pick Me Up Off The Floor” não é uma colagem desconexa. O trabalho guarda coerência tanto na moldura melódica estruturada em trios para piano com nas letras que confrontam situações de perda e esperança, aquela luz no fim do túnel, temáticas muito aderentes aos dias em que vivemos. Ouça o novo álbum aqui:

 

‘Vamos nos erguer e sair dessa bagunça’

A exemplo que fazia em seus primeiros trabalhos, como o icônico “Come Away Wtih Me” (2002), “Pick Me Up Off The Floor” mescla várias linguagens musicais, todas muito comuns à artista, como blues, soul e elementos jazzísticos, que moldam a questões relacionadas a dores específicas, políticas e pessoais e traumas sociais, formando um roteiro denso. “Viver nesse país, nesse mundo, nos últimos anos… Acho que há um senso básico de me levante. Vamos nos erguer e sair dessa bagunça e tentar compreender algumas coisas”, resume Norah. “Se há algo sombrio nesse álbum, não é para ser uma sensação de destruição iminente, é mais relacionado ao desejo humano por conexões. Algumas das músicas que são muito pessoais também se aplicam às questões mais amplas que estamos enfrentando. Da mesma forma, algumas que dizem respeito a questões mais gerais também soam bem pessoais”, completa.

Após repensar completamente a forma como faz música, Norah descobriu novas fontes de inspiração, que resultaram em um álbum tremendamente profundo e belo, ainda que ela tanto resistisse em apresentar um novo trabalho. “Não sei se eu apenas estava em um lugar diferente ou se todo o processo ativou isso em mim, mas eu me senti mais criativa no último ano do que nunca”, disse a artista.

Norah Jones trio Pussy N Boots
Capa do CD “Sisters’, do trio Pussy N Boots – Foto: Divulgação

O lançamento de “Come Away With Me” fez de Norah, sua voz singular e seu elegante piano um fenômeno global, que arrebatou prêmios em três categorias no Grammy de 2003. De lá para cá foram outros seis premiações e um total de 50 milhões de álbuns vendidos e 5 bilhões de streams. Sua versatilidade ficou nitidamente exposta em 2010, quando a cantora apresentou a compilação “… Featuring Norah Jones”, na qual selou encontros musicais com nomes como Willie Nelson, Outkast, Herbie Hancock e Foo Fighters.

Ao lado de Catherine Popper e Sasha Dobson, integra outro projeto: o trio Puss N Boots, que faz um pop country alternativo sem medo dos grooves e da batida eletrônica e que este ano lançou o interessante “Sister”, que você conhece aqui:

 

 

Deixe uma resposta