Videoclipes

Plataforma de Lançamentos – nº 25

Chegamos a mais uma edição da Plataforma de Lançamentos e nesta semana fazemos uma pequena viagem por novos sons brasileiros, com muita diversidade e tenho certeza de que vocês vão gostar: o afro-dub dos baianos do Ministereo Público Sound System, com participação de Luedji Luna; o niilismo pop dos gaúchos do Rota de Pedestre, com Carlinhos Carneiro; o lirismo dos Alacantos e Mais Um Leandro numa releitura de Marcelo Camelo; e o psicodelismo rural do Roça Nova, direto mas montanhas de Minas. Bora viajar!

Batidas que curam

Pioneiro dos sistemas de caixas de som na Bahia, o Ministereo Público Sound System é um dos responsáveis pela popularização do reggae e do dub na Boa Terra. Mas a influência baiana não passou batida. Ente grooves e batidas ancestaris, o grupo gravou com Luedji Luna o single “Oloxá, a Cura”, que acaba de ser lançado neste belo lyric video, com ilustrações de Tarciov e animação assinada por Marcel Rosas Aguiar. A composição de Raimundo Bida recebeu arranjo de DJ Raiz, também responsável pela programação de bateria e  sampler). Completam o grupo Alan Dugrave (baixo, guitarra, synth lead, piano base, piano lead, organ e flauta) Pakapim (atabaque Rum), Marcio Manchinha (atabaque Lé) Queinho Pinto (gan), DJ Leandro (atabaque Pi). A produção é de DJ Raiz, Alan Dugrave e do maestro Gérson Silva, um mestre do ritmo. Confiram este belo trabalho.

 

Trancados e antenados

Da Bahia para o Rio Grande do Sul trazemos aqui o clipe de “Trancado pra Dentro”, do grupo Rota de Pedestre com participação de Carlinhos Carneiro. A canção faz parte do álbum homônimo com canções criadas ao longo da pandemia pelo Rota, que é formado por Artur Wais (voz e guitarra), Mauricio Victorino (baixo) e Bruno Fonini (bateria). “Lidamos com a vontade de não ficar sem fazer música durante o período de pandemia, quarentena e isolamento. A banda encarou o desafio de fazer em casa todas as etapas da produção das músicas. A aventura de pegar o computador e explorar as possibilidades de experimentação sonora permitidas pelo universo digital”, conta Wais. E assim o grupo mergulhou em instrumentos virtuais, máquinas de ritmo eletrônicas, sequenciadores e arpejadores, processamento digital de instrumentos e ruídos, recortes, remendos, colagens, além de toda a concepção que se vô nos clipes. Assista “Trancado Pra Dentro”:

 

Relendo Marcelo Camelo

Do Rio de Janeiro apresentamos Os Acalantos, duo vocal formado por laura Gabriela (voz) e Tauã de Lorena (violão). Com a participação especial de Leandro Tavares, o Mais Um Leandro. a dupla gravou uma releitura para “Doce Solidão”, canção pinçada de “Sou” (2007), o primeiro álbum solo de Marcelo Camelo. “É o nosso primeiro feat e a primeira vez que estaremos lançando uma música que não é nossa. Esperamos que o Marcelo goste. Acreditamos que nossa estética musical tem vários pontos de encontro com a obra dele. Certamente o Camelo é uma referência para nós e para o Leandro”, explica Laura.

 

O experimentalismo da Roça Nova

Para fechar o giro pelas novidades musicais do Brasil, vamos a Minas Gerais conhecer o Roça Nova com seu caipigroove. O clipe reúne imagens da pré-produção do álbum “Tramóia”, lançado há poucos dias. A batida é irresistível. A banda é formada por Pedro Tasca (voz e violão), Marco Maia (guitarra), João Manga (bateria e voz), Hector Eiterer (baixo) e Bernardo Leitão (percussão). A base de rock está ali, mas os caminhos propostos pela banda caem na música regional de vários pontos do Brasil e fazem lembrar a sonoridade da Nação Zumbi dos tempos de Chico Science. O ano começa muito bem com a Roça Nova. Vejam vocês mesmos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *