Plataforma de LançamentosVideoclipes

Plataforma de Lançamentos – nº 31

plataforma de lançamentos

Depois de longo e tenebroso inverno (e era inverno mesmo, rs), a Plataforma de Lançamentos volta ao site trazendo as novidades em vídeo através de canções do brasiliense Fabrizio Rubinstein, dos cariocas Muato e Caio Nunez, dos amazonenses Agenor, Agostinho e Léo e dos pernambucanos do Casaprima.

Os desafios de cada um

Estamos no clima dos Jogos Paralímpicos, com tantas histórias de luta e superação. O cantor e compositor Fabrízio Rubinstein lança o single “Capaz de Fazer”, com clipe dirigido por Andréa Fiuza Avesani. O vídeo foca mostra um pouco de tudo que pessoas com necessidades especiais podem fazer no esporte e no dia-a-dia e foca no atleta paralímpico Estevão Lopes, que no ano de 2012, aos 34 anos, foi vítima de bala perdida e ficou sem movimentos da cintura pra baixo. Hoje pratica vela adaptada, remo e canoagem, colecionando títulos e representando o Brasil em competições disputadas em mais de 30 países. “‘Capaz de Fazer’ manda um recado: faça o que você quer fazer, não desista! Você pode sonhar e realizar os seus projetos. Muitas vezes, encontrará pedras pelo caminho, mas você dá conta. Supere-se para contar a sua história”, comenta o brasiliense Fabrízio. Vejam o clipe:

 

O amor afro centrado

Romantismo e sensualidade estão na faixa “Feito Pedra”, que une o multiartista Muato e o cantor e compositor Caio Nunez no projeto “AfroLove Songs ou A Canção Urbana de Amor Política”. “A canção cria relações poéticas entre as diversas formas de manifestações do amor e as pedras em uma inventiva percepção das situações. Uma música que vai do romântico ao político/social, em torno do relacionamento afro centrado”, comenta Muato, conhecido por suas intervenções artísticas-urbanas pelo Rio de Janeiro, espalhando frases poéticas de suas canções em forma de lambe-lambe por muros e postes de diversos bairros. Veja o clipe de “Feito Pedra”, quarta faixa de uma live que uniu os dois artistas.

Um power trio de carimbé e dancehall

Formado por veteranos do indie amazonense, o projeto manauara Agenor, Agostinho e Leo consolida junta rock, pop, carimbó e dancehall num só caldeirão sonoro. O grupo lançou um clipe para o indie brega pop “Juruparylson”, uma das faixas do recém-lançado álbum “Agenor, Agostinho e Leo”. “Além da visão musical, queremos trazer para o disco a experiência de vida que acumulamos nesse caminho. Então ele fala sobre estudos, trabalho e eventos das noites do Norte do país, especialmente a manauara. Conta a história de nossos feitiços, pussangas e pensamentos positivos para seguirmos firmes na música, levando alegria e satisfação para o nosso público. Traz em seu conceito elementos da cultura indígena e da cultura popular, projetando o futuro dessas cosmologias para nossos instrumentos musicais, clipes e faixas. Trabalhamos a relação entre bahsakawii (casa da música em língua indígena Tukano) e o salão de dança (o dancehall). Também trabalhamos elementos e traços característicos do xamanismo amazônico. Tudo isso com pitadas de humor e leveza de movimento”, resume Agenor Vasconcelos (baixo e voz). Agostinho Guerreiro (guitarra) e Léo Moraes (bateria) completam esse power trio amazônico. Confira  “Juruparylson”:

 

Caminhos com outras direções

 “Andarilho” é a faixa-título do álbum de estreia do pernambucano Casaprima, de 2015, e que na época era uma banda com cinco integrantes. Após a morte de um dos integrantes e a saída de mais dois músicos, Maria Juliana (piano e voz) e Heitor Alves (voz e violão) decidiram retomar o trabalho em formação de dupla. A estrada que percorrem no clipe acaba sendo uma metáfora dessa nova caminhada. Ao clipe seguirão outros lançamentos nesta formação mais intimista. Confiram “Andarilho”:

Deixe uma resposta