Rock

Por Dusty Hill, ZZ Top segue na estrada

dusty Hill ZZ Top

Diante de especulações sobre o fim do ZZ Top após a morte do baixista e vocalista Dusty Hill nesta semana, o carismático grupo de blues-rock americano tratou de anunciar que o show deve continuar. Hill morreu, aos 72 anos, em sua casa em Houston, no Texas, e já não havia participado do último concerto do Top em função de uma lesão no quadril sendo substituído pelo técnico de guitarra da banda, Elwood Francis.

Em suas redes sociais, o apresentador da rádio norte-americana SiriusXM, Eddie Trunk, divulgou a notícia de que o ZZ Top não vai se separar. O radialista contou ter recebido uma mensagem de Billy Gibbon (guitarra e vocal) dizendo: “Como Dusty disse quando se foi, ‘o show precisa continuar.’ E, com respeito a ele, vamos fazer o possível para superar isso e honrar os desejos dele”. A informação foi confirmada pelo staff de comunicação do grupo. O ZZ Top manteve a agenda de shows e apresenta-se nesta sexta em Tuscaloosa, no Alabama, com Francis no baixo.

Segundo Eddie Trunk, a escolha de Elwood Francis foi do próprio Dusty Hill, o que deve garantir ao assistente um lugar cativo no grupo.

Frank Beard, Billie Gibbons e Dusty Hill nos prmórdios da banda - Foto: Reprodução
Frank Beard, Billie Gibbons e Dusty Hill nos primórdios da banda – Foto: Reprodução

O grupo texano teve início em 1969 com Gibbons, Lanier Greig (baixo) e Dan Mitchell (bateria), egressos da banda The Moving Sidewalks. Pouco tempo depois, Greig seria substituído por Bill Ethridge. O próximo a sair seria Dan Mitchell, substituído por Frank Beard, da American Blues. Em seguida, Ethridge daria a lugar a Dusty Hill e com esta formação o grupo fez fama.

O ZZ Top é uma banda de relevância na cena rock, sendo uma das primeiras a mesclar o hard rock com ritmos do sul dos Estados Unidos, como o country e o blues, um gênero que logo ganharia o nome de Southern Rock. Entre seus maiores sucessos estão as canções “La Grange”, “Legs” e “Sharp Dressed Man.” O visual de seus músicos – barbas longas, óculos escuros e chapéus de cowboy – tornou-se uma marca registrada do Top, que gravou 15 álbuns de estúdio. Assistam a uma explosiva versão de “La Grange”, extraída do DVD “Double Down Live”, de 2009:

A banda concorreu a um Grammy em 2021 na categoria de Melhor Filme Musical, por “That Little Ol’ Band From Texas”, lançado em junho de 2019 em celebração aos 50 anos do ZZ Top, com direção de Sam Dunn. Neste teaser do documentário, Gibbons e Hill contam, com bom humor, de um show para uma única pessoa que eles fizeram em Galveston, no Texas:

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta