Álbuns Históricos

Sítio do Pica-Pau Amarelo, uma trilha antológica

sitio pica pau amarelo

Marcelo Bulgarelli
Especial para o Na Caixa de CD

 

Capa do primeiro volume da trilha sonora do Sitio do Pica-Pau Amarelo, produzida por Dori Caymmi - Foto: Divulgação
Capa do primeiro volume da trilha sonora do Sitio do Pica-Pau Amarelo, produzida por Dori Caymmi – Foto: Divulgação

A  primeira versão da Rede Globo para a adaptação da obra de Monteiro Lobato  foi ao ar entre 1977 a 1986. Logo no ano de estreia, o Sítio do Pica-Pau Amarelo ganharia uma das melhores trilhas sonoras infantis. O cuidado com o material tinha nome e sobrenome: Dori Caymmi.

O filho mais velho do mestre Dorival dirigiu e produziu uma trilha com grandes compositores da MPB, incluindo o próprio pai.  Da primeira à última faixa, o disco é um primor e dá pra ouvir independente da sua intimidade ou não com os personagens da obra e do seriado.

É desnecessário dizer que “Sítio do Pica-Pau Amarelo”, a música-tema assinada e cantada por Gilberto Gil, nos vem à mente assim que pensamos no Sítio. É o convite para um mundo lúdico, magico, de aventuras e felicidade rural envolvendo Narizinho, Pedrinho, Emília, Visconde de Sabugosa, Dona Benta e Tia Anastácia.  Aproveito e faço um convite para conhecer as demais faixas dessa trilha que marcou época e ainda é surpreendente.

Narizinho – Lucinha Lins

Ivan Lins e Victor Martins assinam a faixa contando com a voz suave de Lucinha Lins.  O tema fala das aventuras de Narizinho no “Reino das Águas Claras”: Narizinho, Narizinho /Sonha sonha com amigos/ É a fada brasileira de agrados e castigos”.

“Ploquet Pluft Nhoque” (Jaboticaba) – Papo De Anjo

Sonia Burnier, Claudio Cartier e Tavynho Bonfá  formaram um trio Papo de Anjo que registrou  “Ploquet Pluft Nhoque (Jaboticaba)”  O titulo da composição de Dori Caymmi e Paulo César Pinheiro é uma onomatopeia sobre o barulho característico quando se morde a jaboticaba. “Que a mão do moleque arranca no toque/ O que bate na boca que é jaboticaba/ Faz ploquet pluft nhoc”

Peixe – Doces Bárbaros

A composição de Caetano Veloso interpretada pelos Doces Bárbaros (Caetano, Gil, Maria Bethânia e Gal Costa)  tem contornos concretistas:  “Peixe / Deixa eu te ver, peixe / Peixe/ Deixa eu te ver, peixe/ Peixe/ Deixa eu te ver, peixe/ Verde/ Deixa eu ver o peixe/ Vi o brilho verde / Peixe prata.”

Saci – Papo De Anjo

Assinado por Guto Graça Mello, um tema instrumental acompanhada pelas vozes do Papo de Anjo.  Grande arranjo.

Visconde De Sabugosa – João Bosco

Uma composição   de João Bosco e Aldir Blanc não poderia ficar de fora pra falar do sabugo de milho que era uma verdadeira enciclopédia. “Sábio sabugo, Filho de ninguém/ Espiga de milho/ Bobo sabido/ Doido varrido/ Nobre de vintém”.   Um samba delicioso.

Dona Benta – José Luís

Outra faixa assinada pela dupla Ivan Lins e Vitor Martins. É puro colo de avó. “Que pessoa é essa que tem a liberdade de abrir a janela esbarrando no verde/ Que magia é essa? Que milagre é esse?”.  O arranjador e instrumentista Zé Luís dá o toque final nesse bolo caseiro.

Pedrinho –  Aquarius

Musica de Dori Caymmi com letra de Paulo César Pinheiro.  Fala da imaginação e dos sonhos do neto de Dona Benta. “Ele acreditava em dragão, bruxa, Saci, cavalo voador / Via o que queria ver Porque era um sonhador”.  O grupo Aquarius era formado por Alberto Arantes, Tavynho Bonfá, Raymundo Bittencourt e Sonia Burnier.

Arraial Dos Tucanos – Ronaldo Malta

Malta interpreta a canção de Geraldo Azevedo e Carlos Fernando em que daria um recado indireto ao regime militar que ainda vigorava no país, em 1977.  Seria uma canção de protesto com foco na questão agrária, como comentou o jornalista Penha de Castro (no site Overmundo).  Parte da letra diz “Até quando um homem que da terra vive e que da vida arranca o pão diário vai ter tua paz, aparente e pálida paz, aparentemente paz..”

Tia Nastácia – Dorival Caymmi

“Sinhá Nastácia que quando nina, acaba por cochilar”, diz um verso da canção de Dorival com aquela interpretação mansa do mestre baiano, tendo como acompanhamento apenas o seu inseparável violão. Quem não queria ser ninado por uma Tia Anastácia nessa vida? Uma pequena joia num baú recheado de tesouros.

Passaredo – MPB4

Chico Buarque conta que, ao colocar letra na música que recebeu de Francis Hime, fez toda ela tendo ao lado o auxílio precioso de uma enciclopédia com nomes de pássaros, uma aula sobre a riqueza de nossa fauna. “Bico calado / Muito cuidado / Que o homem vem aí”, exclama o verso final. Uma das primeiras canções da MPB a focar diretamente na necessidade de preservação de nosso meio ambiente.

Emília – Sérgio Ricardo

É Sergio Ricardo em estado puro. Até mesmo para narrar para descrever a saliente boneca Emília. “Mais do que ser passarinho, anjo, boneca, gente, assombração / É ser que nem é Emília, campina, campo, espaço e amplidão / Mais do que ser sabida e ter segredos que fazer magia / É ser que nem é Emília fonte, chama, sopro, ventania, por mais que o sol se esconde/ Cruzes se cravem no raiar do dia..”

Tio Barnabé – Marlui Miranda e Jards Macalé

Talvez a maior surpresa da trilha. Aqui temos atabaques e as vozes de Marlui Miranda e Jards Macalé.  Obra-prima. “Oi, nessa mata tem flores / Os olhos do Saci / Pula com suas dores / Gentis com seus amores / Os cantos da caapora / E os orixás que nos acudam /Que nos valham nessa hora’

Que tal conferir a trilha completa aqui?

Em tempo:  a primeira versão do Sítio do Pica-Pau Amarelo ganhou uma segunda trilha sonora em 1979, desta vez com várias composições de Dori Caymmi, mas sem abrir mão da música-tema de Gilberto Gil, que segue sendo uma das mais conhecidas e cantadas criações do compositor baiano. Também vale uma conferida. Veja as faixas:

1. SÍTIO DO PICAPAU AMARELO – Gilberto Gil
2. TEMA DE QUINDIM – Dori Caymmi e Geraldo Casé
3. JABUTY – Paulo Afonso
4. TEMA DE RABICÓ – Geraldo Casé
5. OS PIRATAS DO CAPITÃO GANCHO – Dori Caymmi e Wilson Rocha
6. SÍTIO DO PICAPAU AMARELO ESPACIAL – Gilberto Gil
7. A CUCA TE PEGA – Dori Caymmi e Geraldo Casé
8. TEMA DA IARA – Dori Caymmi
9. TÁ QUENTE,TÁ FRIO – Ghiaroni
10. TEMA DE MALAZARTE E ZÉ CARNERO – Canarinho e Brumati
11. SÍTIO DO PICAPAU AMARELO – Gilberto Gil

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *