RockRock Brasil

Skank lança single no ano em que disse que acabaria

O anunciado fim do Skank, que estava em turnê nacional de despedida mas foi abatido pela pandemia de Covid-19, ganha artes de incerteza. Nesta sexta-feira (10), a banda mineira disponibilizou seu novo single nas plataformas digitais, “Simplesmente”. A canção, mais uma parceria do vocalista e guitarrista Samuel Rosa e Chico Amaral, é interpretada pela banda com participação da mineira Roberta Campos.

Samuel, Portugal, Lelo e Ferreti anunciaram que 2020 seria o ano de 'saideira' do Skank. Será? - Foto: Diego Ruahn
Samuel, Portugal, Lelo e Ferretti anunciaram que 2020 seria o ano de ‘saideira’ do Skank. Será? – Foto: Diego Ruahn

O lançamento de uma música de trabalho, cinco meses após o anúncio oficial da banda, abre margens para que 2020 não seja o ano derradeiro do grupo como Samuel e os demais integrantes disseram na ocasião. E Samuel prefere falar sobre a nova cria. “É uma canção para ser tocada ao violão, para ser lembrada por muitos anos – assim esperamos. A letra fala da falta, da escassez do outro, da espera, da saudade, e tem um quê paulistano”, define o cantor, para quem a “Simplesmente” se encaixa, por obra do destino, no momento que o Brasil e o mundo vivem. “A delicadeza das palavras do Chico, que é um baita letrista, costura perfeitamente com a melodia que eu criei”, completa a voz do Skank.

E “Simplesmente”, assim com outras criações skankianas, segue à risca uma fórmula consagrada na o decorrer da carreira da banda mineira, que é uma hitmaker nata. É da mesma árvore genealógica das belas “Resposta”, “Dois Rios”, “Algo Parecido”. Confira abaixo:

O Skank, que toca na mesma formação desde sua formação em 1991 – Samuel (vocais e guitarra), Henrique Portugal (teclados), Lelo Zaneti (baixo) e Haroldo Ferretti (bateria) – alega que não houve nenhuma briga entre eles e foi apenas uma escolha de carreira. “Não precisa nem da decadência, nem da guerra para terminar alguma coisa”, disse Samuel na ocasião em que foi anunciada a seperação. “É um grande desafio pessoal para cada um. Pode ser extremamente saudável nos reinventarmos, tentarmos coisas diferentes, ter esse espaço para liberdade criativa”, reforçou Portugal.

Assim que a coisas voltarem para seu lugar e todas possam viver normalmente, o Skank seguirá com sua turnê comemorativa de 30 anos de banda (e de despedida), passando pelas principais cidades do país. Mas será que teremos algo diferente “lá depois da saideira”?

One thought on “Skank lança single no ano em que disse que acabaria

Deixe uma resposta