InfantilMPB

Vovô viu a Bossa – Roberto Menescal lança Bossa Nova para crianças

Roberto Menescal
Capa do álbum 'Bossinha Legal', com Roberto Menescal, Georgena Bonow e a pequena Majú
Capa do álbum ‘Bossinha Legal’, com Roberto Menescal, Georgena Bonow e a pequena Majú

No fim de 2020 “Barquinho”, a canção mais conhecida de Roberto Menescal completou 60 anos. Inicialmente gravada por Maysa, musa eterna do samba-canção, em álbum homônimo de 1964, a música conquistou gerações a fio e sempre foi apreciada por um público que o músico não julgava ter: o infantil. Prestes a completar 84 anos, o compositor criou cinco canções inéditas para a criançada no estilo que ajudou a criar. O álbum “Bossinha Legal” acaba de ser lançado nas plataformas digitais, com distribuição Deck Discos.

Menescal conta que a essa altura da vida jamais imaginou se lançar no mercado musical infantil. Mas a inspiração e a motivação estava dentro de casa: a musinha Maria Júlia, sua netinha Majú, de quatro anos. “É um projeto de família para família, criado pela minha nora Georgeana Bonow, parceira na maioria das inéditas, meu filho Márcio Menescal e minha netinha Majú, que também canta que é uma delícia!”, avisa o avô tomado pela corujice explícita. “Fizemos esse álbum para as crianças e seus pais. Todo o processo criativo das inéditas e dos arranjos para as canções que escolhemos chegam com uma levada da bossa nova moderninha. Por isto acredito que os pais irão curtir e quem sabe os avós. Entrei com tudo, com toda energia e meu amor”, completa Roberto Menescal.

E o Menesca está certo. “Bossinha Legal” é gostoso de ouvir. Tem a luminosidade da Bossa Nova e o mérito de aproximar as gerações mais novas do estilo musical brasileiro mais ouvido no mundo.

Georgeana Bonow além de compositora das inéditas e intérprete do álbum, também é atriz, professora de teatro musical e canto popular e dona de um método próprio de musicalização infantil e de uma escola de música para crianças. Ela mergulhou no universo infantil há cerca de 12 anos e lançou o “Tia Gê – Música pra Criança” com shows, oficinas musicais e teatro.

Além das inéditas “Bossinha Legal”, “Minha Vida”, “Vovô Vovó”, parcerias de Menescal com Georgeana Bonow e “Mundo Livre”, de Menescal e Pio Rodrigues, há novas versões com toque mais infanil para sucessos como “O Leãozinho” (Caetano Veloso), “O Calhambeque (John Loudermilk/ Gwen Loudermilk/ versão de Erasmo Carlos) e “O Pato” (Neuza Teixeira/ Jayme Silva), entre outras. Essas releituras baseam-se em canções que, ainda que involuntariamente, dialogam com o universo infantil, destaca Roberto Menescal.

Com arranjos de Roberto e Marcio Menescal, o álbum conta ainda com a participação especial do pianista Adriano Souza. Majú reforça com um toque infantil os vocais, e Márcio Menescal gravou contrabaixo, teclados e bateria, além de cuidar de toda a parte técnica, gravação, mixagem e masterização do álbum.

E a faixa-título ganhou videoclipe em animação 2D criado pelas gêmeas Bruna Carvalho e Erika Carvalho, designers cariocas radicadas no Canadá. Confiram:

Leia mais em:

Roberto Menescal, arquiteto de belas canções

‘O Barquinho’ – 60 anos navegando com leveza

Deixe uma resposta