MPB

João Lee remixa clássico de Rita & Roberto

Capa do segundo volume de 'Rita Lee & Roberto - Classix Remix'
Capa do segundo volume de ‘Rita Lee & Roberto – Classix Remix’

Projeto de João Lee, filho do meio de Rita Lee e Roberto de Carvalho, o “Classix Remix” tem o seu segundo volume lançado nesta sexta-feira (14). O projeto que traz novas releituras de grandes joias da dupla obteve grande sucesso no seu lançamento. “Com o volume 2, construí o álbum de uma maneira diferente, por estilo. As músicas são mais consistentes entre si e o álbum é mais focado em disco/ house. Montei o segundo álbum mais parecido com um set que tocaria como DJ numa pista de dança”, conta João que neste novo álbum finalmente aparece com um remix de sua assinatura: a clássica “Jardins da Babilônia” (de Rita e Lee Marcucci, do disco “Babilônia”, de 1978).

Neste remix, os deliciosos e característicos improvisos vocais de Rita, assim como o piano perfeito de Roberto, ganham ainda mais luz. “Eu estava na dúvida se eu faria um remix ou não… Não é por nada, mas estava sem tempo, com tantos detalhes do projeto para resolver. Mas, quando estava quase tudo pronto, acabei recebendo ‘Jardins’ em multitrack. E senti que ela não poderia ficar de fora. Não é uma música fácil de fazer, tem uma pegada bem roqueira e tive que trabalhar muitos elementos – como a bateria de forma específica -, mas acabou saindo naturalmente e ficou legal”, lembra João.  “Procurei ser o mais respeitoso possível com os áudios originais, porém, dei meu twist. Tirei algumas partes e coloquei algumas novas. A ideia foi encontrar um meio termo entre algo mais dançante e o rock”, explica o filho do meio do casal mais pop da cena musical brasileira.

Além disso, esse álbum se prova o mais família de todos, também com a presença de Beto Lee, o primogênito, que entrega tudo em “On the Rocks” (do disco “Bombom”, de 1983). Ao lado de Apollo 9, Beto faz uma escolha certeira e se mostra o grande herdeiro do rock que corre na veia de Rita & Roberto.

Pelas mãos de Reflex, “Nem luxo nem lixo” (do álbum “Rita Lee”, de 1980), se mostra um disco que não vai deixar ninguém parado, com novos requintes aqui e ali, que surpreendem na melodia; o DJ francês emplacou uma dobradinha ao repaginar “Agora é moda” (de Rita e Lee Marcucci, do “Babilônia”, de 1978, e que estourou recentemente na Europa e nos Estados Unidos); o hino pop “Lança Perfume” (também do disco de 1980), não poderia ficar de fora e vem repaginado por Vintage Culture e Bruno Be; Eric Kupper remodela um dos xodós dos fãs – e do próprio Roberto: “Pega rapaz” (do “Flerte Fatal”, de 1987), que vem redonda, colocando os geniais backing vocals de Rita em diferente esfera, um jeito novo de ouvir a música; “Caso Sério” (de “Rita Lee”, 1980), por Phonique, vem em duas versões: a primeira com os assovios, vocal parrudo e muito suingue, e a stripped down; “Baila comigo” (de “Rita Lee”, 1980) ganhou novas texturas pelas mãos dos argentinos Leha & Eze; “Mania de Você” (de “Rita Lee”, 1979) está representada com uma releitura de novos contornos, propostos por Rodrigo Ferrari; “Atlântida” (do “Saúde”, de 1981) teve seus certeiros “glubglub-chuáchuá” repaginados por Memê; uma das mais clássicas entre as clássicas, “Saúde” (do disco homônimo, de 1981) é de Beto Cury & Pedro Turra; atualíssima, “Corre-corre” (de “Rita Lee”, 1979) ganhou o groove de Vivi Seixas. A filha de Raul descreve a emoção de trabalhar no projeto: “Se o Raul Seixas é o pai do rock, a Rita é a mãe! Que felicidade participar desse projeto, remixando esse clássico de Rita & Roberto. Mais bacana ainda é a afinidade entre João e eu, filhos de roqueiros, mas do universo da música eletrônica!”.

Em junho, João volta à cena com o derradeiro capítulo desta inebriante e dança trilogia que, acertadamente, resgata e eterniza o legado da dupla Rita & Roberto com o devido brilho que os dois artistas merecem.

 

Veja mais em:

Rita Lee e um delicioso olhar no retrovisor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *