Videoclipes

Plataforma de Lançamentos – nº 9

A nossa Plataforma de lançamentos chega à nona edição com uma novidade. Roger Water pretende lançar um álbum com as versões domésticas que ele e sua banda estão gravando de casa em tempos de isolamento social. O repertório será de canções executadas na turnê americana do concerto “Us + Them”. Confira com a gente uma das canções. Também trazemos e releitura do talentoso Almério para um clássico dos Almôndegas e da dupla Kleiton & Kledir e os novos clipes de Luisa Casé e da banda Versalle. Confira:

Dois sóis

Ainda recolhido em casa, Roger Waters segue produzindo com sua banda. Após o lançamento do clipe de “Mother”, o ex-líder do Pink Floyd finalizou o vídeo de uma canção originalmente gravada em “Final Cut” (1983), seu último álbum na banda. “Ttve a ideia de fazer um álbum de todas as músicas que gravamos na turnê americana de US + Them. “Mother” foi a primeira e “Two Suns in The Sunset” é a número 2. Foi preciso fazer isso remotamente por causa do Covid-19. Espero que você goste tanto quanto eu gostei. Que banda maravilhosa”, comentou o astro. Nesta canção que é um alerta contra o flagelo nuclear, Waters é acompanhado pelos músicos Dave Kilminster (guitarra), Joey Waronker (bateria), Drums,  Jess Wolfe e Holly Laessig (vocais), Gus Seyffert (baixo), Jonathan Wilson (guitarra), Jon Carin (piano e teclados), Bo Koster (Hammond) e Ian Ritchie (saxofone). Espero que gostem como eu gostei:

 

Androginismo versão 2020

Sem grandes atos públicos em função da pandemia celebrou-se neste domingo (29) o Dia do Orgulho LGBTQIA+. Pode parecer insusitado (e é) que, em pleno século 21 a gente precise explicar á sociedade a necessidade de permitir a livre escolha dos indivíduos em se tratando de orientação sexual. Ganhador do Prêmio da Música Brasileira na categoria Cantor Revelação em sua última edição, o pernambucano Almério regravou “Androginismo”, faixa prévia do álbum “Desempena Vivo”, gravado no Teatro de Santa Isabel, em ecife. “O fato de eu ter escolhido Androginismo vem das minhas vivências e lembranças como um homem gay cisgênero, minha vontade de gritar para o mundo os motivos que me fazem cantar e escrever, grito contra o preconceito arraigado em nossa sociedade, denuncio os vários tipos de violência contra a nossa existência. A sociedade LGBTQI+ precisa cada vez mais de respeito e proteção”, reforça o artista, referindo-se á canção de autoria da dupla Kleiton & Kledir e faz parte do repertório do grupo Almôndegas, banda gaúcha dos anos 70 da qual os irmãos faziam parte. A releitura de Almério é tocante. O álbum “Desempena Vivo” tem a direção artística de André Brasileiro e direção musical de Juliano Holanda, que além de assinar os arranjos toca violão no single Androginismo. Ainda acompanham Almério os músicos Philipe Moreira Sales (flautas e pífanos), Eduardo Slap (baixo), Marconiel Rocha (percuteria) e Ana Paula Marinho (percussão). Assista:

 

Brava gente brasileira

Em “Coração na Mão” (parceria com Arto Lindsay e Thiago Nassif), Luiza Casé expressa os medos e coragens da brava gente brasileira. “Lembro das pessoas a caminho do trabalho, dentro do ônibus na Avenida Niemeyer. Aquela mistura de perrengue da madrugada com beleza natural e relaxamento se tiver conseguido um lugar sentado. Que cena impressionante damos conta de assimilar diariamente. E seguimos trabalhando, superando, amando e rindo”, conta a cantora e compositora, que gravou o videoclipe numa feira livre da Barra da Tijuca com  a participação das atrizes Marilia Coelho, Deborah Sargentelli e Andressa Coelho, e do ator Kaique Bastos. O ator Felipe Casé, irmão da cantora, faz uma participação especial na história. A canção gostosamente grooveada é faixa do novo EP, a ser lançado ainda este ano, com produção de Arto Lindsay, Thiago Nassif e Jonas Sá. “Começamos a gravar um pouco antes da quarentena, e de repente o trabalho se tornou ainda mais atual e necessário, tanto pelo aspecto de ser uma catarse quanto de oferecer acolhimento para as pessoas, pois quem não está com medo, provavelmente está apaixonado”, comenta Luisa. Gravaram a faixa os músicos Kassin (baixo), Davi Moraes (guitarra), Jonas Sá (sintetizador), Marlon Sette, Zé Bigorna e Altair Martins (metais) e Pedro Fonte (bateria). Assista o vídeo:

 

Pensando no inverno

“Só” é o single de estreia do EP “Sessão de Inverno”, novo trabalho do Versalle, trio de Porto Velho que ganhou visibilidade nacional ao chegar à final do programa Superstar. A faixa composta por Alex Caldas, amigo de Criston Lucas (voz e guitarra), Igor Jordir (bateria) e Paulo Casca (baixo) é um mergulho existencialista na condição de solidão que nos acompanha ao manos nos dois extremos da vida, nascimento e morte.  “O EP trará em versões acústicas, formato nunca trabalhado pela banda, músicas interligadas num contexto e conceito bem atual. É existencial, saudosista, melancólico e reflexivo, a cara do inverno”, define Caska. No formato acústico, Criston assume, além dos vocais, os violões e ukulele; Igor, a percussão; e Casca, o baixo, a escaleta, o xilofone e efeitos. Feito em animação e dirigido por Alex Antunes, o clipe foi uma das saídas achadas pela banda diante dos problemas causados pela pandemia.  “Sempre foi uma vontade da banda trabalhar com animação e veio a calhar, principalmente no momento, onde estamos impossibilitados de gravar um projeto atuando presencialmente”, explica Igor.

Deixe uma resposta