OpiniãoRock

The Band – A última valsa e as coisas boas da vida

Por Felipe Tadeu
Especial para o Na Caixa de CD

Neste sábado (27) passei pelo second-hand da Oxfam, um costume que pratico pelo menos duas vezes por mês, para ver se encontrava algum LP, CD ou livro que me agradasse. Já achei coisas muito bacanas lá, ou seja, vou continuar freqüentando aquele espaço bonito e tranqüilo no centro de Darmstadt, repleto de coisas boas pra alma, mesmo que o corona emplaque sua vigésima regeneraçäo.

E o que foi que encontrei dessa vez? Um DVD do filme “The Last Waltz”, com a The Band, dirigido pelo Martin Scorsese. Eu tinha assistido esse filme num cinema do Rio por volta de 1977, quando ele estava sendo lançado. Tinha portanto quinze anos e voltei bem decepcionado para casa. Esperava uma coisa bem mais dinâmica, com outro pique, até porque constavam como convidados da The Band no show do Winterland, cerne do filme, gente como Bob Dylan, Eric Clapton, Muddy Waters, Neil Yong e outros. Näo deu, achei chato. Eu era um adolescente e queria muito mais rock.

Ontem, quando me deparei com o filme de novo no sebo, numa ediçäo para colecionadores, fiquei curiosíssimo para saber qual seria minha nova impressäo sobre o filme, agora que já estou mais velho e carrego na bolsa muito menos bobagens. Comprei. E gostei muito dessa segunda experiência como espectador da The Band. Cinco músicos malucos que sabem realmente tocar seus instrumentos e que cantam rock, country e blues convincentemente, e que além de tudo säo admirados por seus amigos, os ilustres que estiveram no palco daquele 26 de novembro em San Francisco. Que noite maneira aqui em casa! Janela aberta, o céu ameaçando uma boa chuva, e um vinho Rioja. As coisas simples da vida. Assista o concerto na íntegra:

Quando acordei neste domingo, pensei em procurar mais informações sobre o quinteto que fizera muito sucesso na era da contracultura e logo me veio à cabeça aquele léxico sobre rock que tinha comprado aqui na Alemanha. Sabia que encontraria a The Band naquele ótimo livro jornalístico escrito por Siegfried Schmidt-Joos e Barry Graves, organizado por Bernie Sigg para a prestigiada Rowohlt. Yes, eles estavam lá: The Band! Quando peguei o livro na estante, percebi logo que ele também tinha sido adquirido por mim de segunda-mão, quando ainda se pagava pelas coisas em marco alemão. Um exemplar que pesquei num Flohmarkt (Feira de objetos usados, mercado das pulgas) da Biblioteca Pública de Darmstadt. De vez em quando, eles se desfazem de parte de seu acervo por questões de espaço, e põem à venda muita coisa luminosa. E eu não gosto de ir a farmácias…

“Durante muito tempo, as pessoas tinham que aprender a ver uma lata de sopa como objeto de arte e se deixar alucinar por distorções elétricas. Agora as pessoas dizem: deixem a gente ouvir de novo uma bela história, porque já sentimos muita falta de saber a verdade“, afirmou o guitarrista da The Band, Jaime ‘Robbie’ Robertson, ao explicar porque o grupo fazia tanto sucesso. Está no livro. E no filme, sob forma de música.

One thought on “The Band – A última valsa e as coisas boas da vida

  1. Last Waltz é um dos mais belos filmes de Rock que já vi.
    Eric Clapton, em sua autobiografia, cita a música “The Night They Drive Old Dixie Down”, maravilhosamente tocada por The Band, como uma das mais belas filmagens musicais.

Deixe uma resposta