MPBSamba

Vem aí o Bar da Alcione, a casa da Marrom

Alcione

Nos anos 1960 o restaurante Zicartola fez história na música brasileira. Sob o comando do casal Cartola e Dona Zica, foi ponto de encontro da intelectualidade carioca e aproximou o samba que era feita nos morros da chamada turma do asfalto e, na sequência, do grande público. E entre a obrigatória cerveja e os quitutes saborosos memoráveis de Dona Zica, apresentações musicais de davam. Foi lá, por exemplo, que o jovem Paulo César Batista de Faria, tocou em público pela primeira vez. Saiu de lá com nome artístico: Paulinho da Viola. Também davam as caras por lá gente bambas de peso como Elton Medeiros, Nelson Cavaquinho, Ismael Silva e Aracy de Almeida e até os bossanovistas Carlos Lyra e Nara Leão. Décadas depois, o Rio está retomando essa tradição de casa de espetáculo de pequeno porte sob a assinatura e direção artística de sambistas. No ano passado, foi aberto na Barra o Bar do Zeca (pagodinho) e agora neste dia 17 teremos a inauguração do Bar da Alcione, também na Barra.

O Bar da Alcione, a Casa da Marrom estará aberto de segunda a domingo, no Casa Shopping Barra, com atrações diárias e diferenciadas, entre artistas novos e consagrados, garçons cantores e a tradicional feijoada com roda de samba. Mas  o primeiro espetáculo  presencial da cantora, depois da chegada da pandemia e com a presença dos fãs será dia 19/11.  Um evento duplamente comemorativo porque Alcione completa 73 anos em 21/11.

A chef Kátia apresenta os quitutes que farão parte do cardápio do Bar da Alcione - Foto: Eulálio Fiúza
A chef Kátia apresenta os quitutes que farão parte do cardápio do Bar da Alcione – Foto: Eliseu Fiúza

No sábado (31/10), a cantora  recebeu a chef Kátia Barbosa, do programa Mestre  do Sabor,  para degustar os petiscos que irão fazer parte do cardápio do “Bar Alcione, a Casa da Marrom”. Dentre as delícias, além do famoso bolinho de feijoada criado por Kátia, algumas iguarias como o bolinho de arroz de cuxá, de bobó de camarão, patinhas de caranguejo, croquetes de vaca atolada, empadinhas de porquinho, sanduíches de pernil, arroz do mar, pudim de cachaça e  creme de cupuaçu com chocolate.  Aliás, sabedora das qualidades culinárias de uma das irmãs de Alcione, Ivone Nazareth,  a chef  fez questão de  convidá-la para  essa primeira degustação. O que resultou na criação, pelo dueto, do “dadinho  de tapioca com geléia de pimenta”. A geléia, deliciosa,  é uma das especialidades de Ivone.

Alcione está empolgada não só com a cozinha, mas com a perspectiva de dar palco a artistas com espaço cada vez mais reduzido tanto na mídia quanto em espaços para se apresentar. Quando chegou ao Rio, em 1972, a cantora passou por momentos difíceis. Mas com sua boa voz e o toque de pistom, foi conquistando seu espaço como crooner aqui e em São Paulo. Foi no circuito de bares com música ao vivo na noite carioca que fez amizade com Emílio Santiago, Joana e a diva Áurea Martins, entre outros. Grata aos que lhe ajudaram desde o início, a Marrom sabe retribuir abrindo espaço para os colegas num momento difícil para a cultura. Entre os nomes confirmados para as próximas apresentações estão Sandra de Sá, Jorge Aragão e Fundo de Quintal.

 

Deixe uma resposta