MPBSamba

Verônica Sabino e Luis Filipe e os laiaraiás de Martinho

Capa do CD Meu Laiairaiá - Verônica Sabino
Capa do CD Meu Laiairaiá, de Verônica Sabino e Luis Filipe de Lima – Foto: Divulgação

Há décadas que o “laiaraiá” do mestre Martinho da Vila inspira a vida do povo. E inspira também artistas. A cantora Verônica Sabino e o músico e produtor Luís Filipe de Lima mergulharam fundo na obra do sambista para apresentar o álbum “Meu Laiaraiá – Ao Vivo”, já disponível nas plataformas digitais. O álbum é um registro ao vivo de live gravada este ano, sem plateia, tendo a participação especial do percussionista Marcos Suzano, um dos mestres do pandeiro. “Meu Laiaraiá – Ao Vivo” traz nove releituras em tom intimista e afetivo, com o violão 7 cordas de Luís Filipe de Lima e a percussão de Marcos Suzano imprimindo o peculiar suingue do universo musical de Martinho.

Já Verônica Sabino usa a bela voz para saborear os versos cheios de histórias. A concepção do espetáculo que virou CD – desde a escolha do repertório aos arranjos – passou pelo filtro da cantora, pela identificação com os temas tão variados na obra do compositor, que o violonista soube compreender traduzir para a interpretação dela.
“Mesmo já tendo cantado samba, saí da minha zona de conforto, principalmente porque o Martinho é diferente, diferente de tudo; parece fácil, mas é muito sofisticado”, revela Verônica, que ganhou o aval de Martinho ao ser convidada a gravar com ele em duas faixas – “O Caveira” e “Pensando Bem” – do mais recente CD, “Rio Só Vendo a Vista”.

Devagar, devagarinho, o repertório vai combinando sucessos – como “Disritmia”, “Ex-amor” e “Renascer das Cinzas” – com canções menos conhecidas, a exemplo de “Samba da Cabrocha Bamba” e “Madrugada, Carnaval e Chuva”. Um dos destaques é a regravação de “Madalena do Jucu”, que ganhou arranjos em ritmo de funk a partir da percussão de Suzano. Ouça aqui:

O lançamento do “Meu Laiaraiá – Ao Vivo” é parte do projeto Quatro Cantos, da Cabanas Produções, que celebra a obra de quatro grandes compositores brasileiros. Após um ano inteiro de teatros fechados, Verônica Sabino, o Duo Gisbranco, o Arranco de Varsóvia e o Fábio Rizental voltaram à cena, ainda em formato on-line, para homenagear Martinho da Vila, Chico César, Cartola e Milton Nascimento, respectivamente. O projeto foi viabilizado graças à Lei Aldir Blanc, com patrocínio dos governos federal e estadual.

“Foi um grande prazer fazer a live e um prazer ainda maior poder lançar este álbum nas plataformas digitais. Mergulhar nesse repertório é ativar aquele Brasil que nos enche de orgulho e tão bem nos representa. Estamos vivendo um momento triste e desafiador, e compartilhar este trabalho – que fala de samba, de alegria, de carnaval, de amor, de solidariedade – é muito valioso. A música é sempre um poderoso antídoto para tempos hostis”, comenta Verônica.

O show “Meu Laiaraiá” nasceu em 2019, no ano da comemoração dos 80 anos de Martinho da Vila. Encantada com o universo musical e afetivo do compositor nascido em Duas Barras (RJ), convidou Luís Filipe de Lima – figura carimbada da cena de samba e choro carioca – para homenagear o artista, que traduz como ninguém a criatividade e a ginga brasileiras. “Sempre tive o samba do Martinho na minha memória afetiva musical. Sendo brasileira e tendo nascido no Rio, é quase marca de nascença. Mas agora o encantamento se expandiu para a sua trajetória, para as histórias, a avenida, Vila Isabel, tantas belezas”, diz Verônica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *